quinta-feira, junho 08, 2017

I rest my case: competitividade e CUT (parte VII)

 Parte Iparte IIparte IIIparte IV, parte V e parte VI.
"De acordo com a OCDE, o crescimento português continua a ser suportado pelo aumento das exportações, com a venda de bens para os parceiros extracomunitários a recuperar de forma particularmente evidente — a organização destaca Angola, Brasil e a China. A previsão é de um aumento de 5,5% das exportações totais de bens e serviços este ano, uma aceleração face aos 4,4% registados em 2016. Para 2018, está projetado um abrandamento do crescimento, que deverá atingir ainda assim os 4,5%. “O volume das exportações vai registar um forte aumento devido às melhorias continuadas na competitividade dos custos”, adianta o documento."
Uma justificação que me parece completamente errada mas eu só sou um mero anónimo da província.

Trecho retirado de "OCDE revê em alta crescimento de 2017 para 2,1%"

1 comentário:

Carlos Pereira da Cruz disse...

Ouvi há minutos na TSF um elemento da OCDE a dizer que o aumento do SMN ajudou ao crescimento do PIB.

Esta gente não lê o que escreve?

O PIB cresce pelo consumo ou pelas exportações? As exportações crescem pelos custos ou ...?