sábado, maio 03, 2008

Não cairás na tentação da esquizofrenia analítica

Já percebi onde é que cometi o meu erro neste postal O problema deve ser meu...
.
O meu erro foi o de confiar nos jornalistas!
.
Apercebi-me do erro ontem, ao ler esta crónica de Peres Metelo no DN "Um plano, mais tarde ou mais cedo".
.
O que diz Peres Metelo?
.
"O indicador de confiança dos consumidores, depois de uma queda, cinco meses a fio, entre os -37,9 em Novembro de 2007 e os -42,9 em Março último, dá um salto positivo para -33,4 em Abril. "
.
Ok, mas quais são os números do INE?
Pelo texto de Peres Metelo percebo que ele se está a referir às médias móveis de 3 meses, não percebo é de onde é que ele desencantou o valor de Abril igual a -33.4?!
.
Mas voltemos ao meu erro. O meu erro foi o de me deixar embalar na esquizofrenia da análise de resultados como happenings (não há acasos) e esquecer o padrão de comportamento, e esquecer a estatística.
.
Mês após mês os resultados variam, umas vezes para cima, outras vezes para baixo. Variabilidade existe sempre.
A pergunta certa é: A variabilidade é sinal de ruído? (ou seja variação aleatória). Ou é sinal de mudança? (ou seja, variação significativa).
.
A forma de responder à pergunta é elaborar uma carta de controlo para valores individuais. A primeira para testar a hipótese de variabilidade controlada (só variação aleatória)
E a segunda para testar o controlo da variabilidade da média.

Ambas as cartas ilustram um sistema em controlo estatístico.
Ou seja, podemos afirmar com uma elevada dose de segurança que, muito provavelmente, os valores do Índice de Confiança (IC) nos últimos 6 meses pertencem a um mesmo universo, não houve nem melhoria nem deterioração da confiança.
.
Defender que a confiança baixou de Dezembro de 2007 para Janeiro de 2008, ou que aumentou de Março de 2008 para Abril de 2008 não tem qualquer suporte estatístico!!!
.
É como o exemplo das bolas desta apresentação:

... acreditar que de tiragem para tiragem o saco cria, ou destrói bolas verdes.

3 comentários:

Anónimo disse...

Caro Engenheiro,
este slide do saco das bolas fez-me "ganhar" 15 minutos de Vida, tantos quantos "perdi" a vê-lo duas vezes. Não admira que o seu blog esteja nomeado como um dos melhores! Consigo, a gente aprende como quem respira. E a frase de Churchill é, como não podia deixar de ser, genial, não lhe falta nada, nem a pontinha de ironia. Um Homem que invejo, pela capacidade de concentrar em poucas palavras um mundo de sugnificados. Posso usá-la no meu blogue?
Um abraço apertado, orgulhoso e comovido da Voluntária Angolana

aranha disse...

Pode registar a minha pre-inscrição como formando para quando organizar uma acção de formação sobre este tema, é garantido!

CCz disse...

Aranha!
.
Seja bem retornado!!!!
.
Já tinha saudades do seu feedback