quinta-feira, maio 20, 2010

Abençoado cheiro a bosta

A internet e os media tradicionais vão-me fornecendo mensagens que me ajudam a criar e a manter vivo um mosaico de onde procuro descortinar para onde vamos todos como comunidade.
.
A par deste sentimento de espiral negativa, de rolo compressor, de alguma loucura de quem gere os destinos do país, há uma outra realidade.
.
Ontem, de manhã, numa empresa em Felgueiras, encontrei uma empresa que mais uma vez minou o meu pensamento acerca das normas que sistematizam práticas quando o factor crítico é a flexibilidade, uma empresa portuguesa que trabalha para empresas portuguesas e espanholas, clientes portanto, super desorganizadas. Em plena crise, a empresa tem um atraso de 1,5 meses na sua produção... trabalho, muito trabalho.
.
Ontem, ao início da tarde, em Vila do Conde estive com uma jovem empresa com gente jovem e sonhadora.
.
Ontem, ao final da tarde, em Vale de Cambra, visitei uma empresa velha-amiga... depois de um 2009 terrível, novamente sorrisos, esperança e trabalho.
.
Daqui a meia-hora, vou fazer o meu jogging diário e vou passar ao lado dos futuros campos de milho para forragem. Vou apreciar alguns campos recém-lavrados, e outros onde os primeiros talos de milho já despontam. Nos campos onde a lavra ocorreu à menos tempo ainda se nota um ligeiro cheiro a bosta no ar.
.
Entre a loucura e a desesperança da macro-economia e, a realidade da micro-economia, das pessoas concretas que apostam o seu dinheiro em coisas concretas, que daqui a dez anos ainda estarão por cá a ter de prestar contas da sua vida e não estarão já retirados a gozar o panorama que legaram aos loucos que se lhes seguiram, vai todo um universo.
.
São estas empresas e são estes homens que ainda trabalham a terra que mantêm o país a funcionar. Se estas empresas e estes homens acabarem... bem podem os que vivem na economia lisboeta espernearem que o modelo quina de vez.
.
Aquele cheiro a bosta que invade o nosso espaço individual, durante a corrida, vêm-me despertar e recordar que ainda há gente a sério neste país... faz lembrar a questão que Deus colocou a Abraão antes de decidir destruir Sodoma e Gomorra.

3 comentários:

lookingforjohn disse...

1. Para mim, o melhor post de sempre aqui no balancedscorecard.
Pode ser o meu lado avatariano/fantasioso, mas eu aguardo por mais posts destes, em que ao realismo denso se adiciona (não custa nada) uma mensagem, também realista, de crença e esperança num futuro melhor - que são a mola para que se aja nesse sentido.

2. "a empresa tem um atraso de 1,5 meses na sua produção... trabalho, muito trabalho." - a palavra atraso faz-me pensar que não estão a responder como deve ser. Será? Ok, este sucesso há-de decorrer de algum trabalho a montante, e bem feito, mas para que isto não seja bonança passageira, os recursos não deveriam estar a ser reforçados de forma competente e sustentável para que este atraso não ocorra? (ou estarão?)

by Aranha-san

CCz disse...

Aranha agora não tenho tempo mas vou explicar este atraso e a relação com clientes desorganizados e com a ineficácia de soluções ready-made.

Carlos disse...

Fantástico post...Turn! Turn! Turn!

http://www.youtube.com/watch?v=DejUPN4SksU&feature=related