segunda-feira, outubro 05, 2015

Um pouco de estratégia em plena crise

Há quem diga que a melhor altura para investir é em plena crise. Pensei logo nesta frase quando li "A pequena cadeia de supermercados que não tem medo dos grandes".
“O que queríamos era um supermercado urbano com estratégia, preço e produtos adequados às necessidades dos jovens casais
Recordando ""The strategic resource is the platform, not the assets it leverages""
"O hipermercado secou o comércio tradicional, a velha mercearia. O interior das cidades ficou maduro para os Modelo, Pingo Doce, Lidl, Intermarché, Minipreço, ...
.
Agora, as exigências de proximidade e comodidade voltaram a ter prevalência. Como assegurar preços competitivos no espaço do comércio tradicional? Aproveitando o poder da plataforma!"
Logo, a onda da gentrificação:
"Cada loja pertence ao bairro. A ideia é conhecer os clientes pelo nome, saber se gostam do pão muito ou pouco cozido, oferecer o azeite mais corrente mas também o mais gourmet. “Marca própria, não temos. Deixamos isso para os especialistas e ficamos com o serviço. Cerca de 74% dos nossos 54 funcionários são do quadro porque só assim conhecem os clientes. Precisamos de tempo para os conhecer.”" 

2 comentários:

Armando Cavaleiro disse...

Todos têm a ganhar com este modelo de negócio.

1 - Produtor -> Vendedor -> Consumidor

versus modelo da grande distribuição

2 - Produtor -> Central de compras -> Hipermercado -> Consumidor

Os € gastos em custos logísticos no modelo 1 e no modelo 2 são completamente distintos.
Os desperdícios nos diferentes modelos são completamente diferentes...

Quanto aos preços é possível ser-se competitivo nas pequenas lojas de bairro sem dúvida.
Há muito para dizer a este respeito, mas tem de ser num quadro grande e com algumas tabelas para contextualizar as diferenças... o excel não chega para explicar estes dois cenários e compará-los :)

Cumprimentos

CCz disse...

Obrigado Armando pela contribuição.

Vejo lojas, da gentrificação, no Porto a vender castanhas a 7 €/kg. E pergunto-me, por que dar 7 €/kg sem mais?

Com "1 - Produtor -> Vendedor -> Consumidor" eu, vendedor, procuraria falar do Produtor. Quem é, qual a sua história, qual a sua paixão, qual a sua magia?